[Olá Amigos!! Ajudem-me a manter esse blog, basta clicar em uma de nossas propagandas.(FECHE AQUI)]

  • (Clic Nas Propagandas ajude-me!! TKS!!)

Missão pessoal: Qual é a tua?

Não é incomum,
quando entramos em um estabelecimento qualquer, nos depararmos com uma placa na parede dizendo algo como: “Nossa missão é…”. Ou esbarrarmos em uma página na web que nos diz qual a missão de uma determinada empresa. Parece que as organizações já descobriram o poder de definir uma missão para que todos os funcionários sigam a mesma direção e compartilhem a mesma visão da empresa.
Acontece que uma declaração de missão não é importante apenas para as empresas. Nós, isso mesmo, eu e você, também podemos nos beneficiar muito de possuir uma missão pessoal. A missão é um norte, um guia que pode nos dar o caminho que vamos trilhar. Sua função é manter-nos na direção correta, evitando as frequentes distrações do dia-a-dia. Ela delimita nosso campo de ação, faz com que nos preocupemos com o que é realmente importante e descartemos o resto.
Missão pessoal é simplesmente aquilo que precisamos fazer para nos realizar como seres humanos completos. É entender o que faz cada um de nós acordar todas as manhãs. Uma vez que cada indivíduo é único, uma declaração de missão irá refletir sua unicidade, tanto na forma quanto no conteúdo.
Mas se isso é tão importante, como podemos saber ou descobrir a nossa missão pessoal?
Um primeiro passo possível para identificar sua missão pessoal seria encontrar a resposta para algumas perguntas como:
O que em sua vida está incompleto?
O que você gostaria de fazer para se considerar completamente realizado?
Quais são as coisas mais importantes da sua vida?
Como você gostaria de ser lembrado? Se você estivesse fazendo 100 anos hoje, o que você gostaria que seus amigos e familiares dissessem de você? Qual legado gostaria de deixar para as próximas gerações? Construiu uma vida digna de nota?
Outro raciocínio que nos ajuda a entender nossa missão é utilizar-nos de um questionamento “Para quê?” em forma de cascata.
Deixe-me dar um exemplo de como estes questionamentos podem ser feitos:
– Acordo todas as manhãs e vou trabalhar. Para quê?
– Para ganhar dinheiro e ter sucesso na carreira. Para quê?
– Para comprar o que quiser, ter segurança e dar conforto a minha família. Para quê?
– Para usufruir da vida de forma plena e me sentir realizado? Para quê?
E assim por diante, até que você chegue a um sentimento verdadeiro, profundo e motivador.
Escrever uma declaração de missão pessoal é simples, mas escrever uma boa declaração de missão pessoal, além de levar tempo, já não é tão simples assim. Por isso, uma serie de modelos foram criados com a intenção de auxiliar as pessoas a redigir sua missão pessoal.
Um modelo bastante difundido e conhecido é o que se segue:
1. Identifique seus talentos e habilidades: aponte coisas que você é naturalmente bom ou coisas que você gosta de fazer. O que as pessoas comentam de positivo sobre você, sobre suas características, sobre seus traços de personalidade?
2. Defina seus principais valores: podemos definir “valores” como tudo aquilo que acreditamos ser importante em nossas vivas e costumamos representá-los de maneira abstrata como: amor, honestidade, diversão, segurança, lealdade, amizade, etc. Os nossos valores norteiam nosso modo de viver e de caminhar, e exercem grande influência na forma como trilhamos os caminhos para alcançar nossos objetivos.
3. Determine seus objetivos: Por que você está escrevendo uma declaração de missão? Qual é o seu objetivo final? O que você pretende alcançar, utilizando seus talentos e seus valores?
Depois dos três passos definidos, preencha o modelo abaixo?
Minha missão é usar [talentos]
para atingir [objetivos],
baseado nos [valores].
Uma declaração de missão pessoal é feita para ser simples, mas deve descreve tudo o que você deseja alcançar de sua vida. Lembre-se que não existe missão certa nem errada, para que sua missão pessoal funcione, basta que ela cumpra a importante função de lhe inspirar e lhe impulsionar na realização de seus objetivos de vida.
Agora, que tal você seguir as dicas sugeridas neste post para criar uma super missão pessoal para você? Aproveite e compartilhe sua missão com a gente escrevendo-a nos comentários aqui da página…

O Hedonismo Cristão (prazer, com alegria)

O Hedonismo Cristão (prazer, com alegria)

Há um hedonismo (prazer, com alegria) possível, por meio do Espírito Santo.
Eis um breve programa para o fruir.

1. Deixe Espírito Santo inocular alegria em você.

Quando o Espírito Santo convenceu você do seu pecado, e do
juízo merecido; quando Jesus Cristo perdoou o seu pecado; quando o Pai escreveu seu nome no livro da vida, você se tornou um Filho pleno de Deus, que deve viver segundo a imagem e semelhança da Trindade.
Não há mais motivos para a tristeza. Afinal, a alegria do Senhor é a sua força (Neemias 8.10). Abra, então, lugar para que a força alegre do Espírito tome conta da sua vida e vá se expandindo dia a
após dia. Quanto mais alegre você for, mais santo será.
A alegria do Espírito é aquela que não precisa de um ambiente festivo para se manifestar e muito menos de nenhum tipo de estimulante químico. Nutrido pelo Espírito, quando você for a uma festa, não vá buscar alegria; vá levar.

2. Cultive a alegria no Espírito Santo

Com uma licença poética, para fins de comparação, podemos falar no Espírito Santo em nós como uma planta. Para que esta planta dê fruto, ela precisa de água, ar e espaço. Lamentavelmente, há muito Espírito Santo amassado e abafado, ao ponto de ser extinto em suas consequências práticas na vida de muitas pessoas.
Cultivamos o Espírito, quando buscamos viver em intimidade com ele. Essa é uma possibilidade concreta, e não apenas uma afirmação poética. Se o Espírito estiver em nós, seu fruto vai nascer
na árvore da nossa vida.

3. Permita que a alegria do Espírito Santo se expresse claramente em você e por você.

A alegria se expressa em várias formas em nossas vidas. Uma de suas manifestações é a chamada alegria interior, ponto de início de outras manifestações. Não nos preocupemos em saber se nós ou
alguma pessoa está com esta alegria. Ela sai de dentro. É como a tristeza. Uma pessoa triste não precisa dizer que está triste; está na sua cara. Basta que a observemos.
Por isto, quem está alegre espiritualmente canalizará seu contentamento para fora. Nós experimentamos várias manifestações desta alegria, que não pode ser apenas, como queria o filósofo Henri Bergson, “uma anestesia momentânea do coração”.
Devemos rir, devemos sorrir. Lembremos que o sorriso/riso no Espírito não ri/sorri dos outros, como se quem ri fosse superior àquele de quem ri; antes, o riso no Espírito é um riso com os outros, pela alegria do encontro e do convívio.
Há uma outra expressão de alegria que é o serviço. Os tristes não dão dízimo com alegria. Os tristes não ajudam os outros com prazer. Os tristes não promovem a causa da justiça. Como recomenda Paulo, a contribuição para a causa do Reino de Deus deve ser feita com alegria, não com tristeza. Como ensina Jesus, o serviço ao necessitado deve ser desenvolvido com prazer, como fez o chamado bom samaritano. Como ensina a Bíblia: a execução da justiça é motivo de alegria para o justo (Provérbios 21.15).

4. Viva com alegria, seja em gratidão pelo que ele já lhe fez, seja em esperança pelo que ele ainda lhe fará.

Diante daquilo que Deus nos tem feito, somos gratos e a manifestação mais própria para o sentimento de gratidão é a alegria.
Quem é grato é alegre. O louvor, que é uma expressão da alegria, é filho da gratidão.


Fonte : Devocional Bom dia Amigo Escrito pelo Pastor: Israel Belo de Azevedo

LADRÕES DA ALEGRIA

Atrevo-me a dizer que a alegria de viver é a maior riqueza do ser humano. Quando se fala: “ quero ser feliz”, na realidade, está se dizendo: “quero ser alegre!!” E muito dessa alegria depende do olhar que lançamos sobre as circunstâncias que nos cercam e sobre nós mesmos. E nesse olhar devemos identificar os roubadores da alegria, para podermos confrontá-los como inimigos que precisam ser derrotados antes de nós.

Aqui falo de 3 principais:

1 – PROCUPAÇÃO: Esse ladrão (ou essa ladra?) é muito potente, tem um poder devastador no nosso organismo e no nosso coração. Ele vem dessa falta de controle do futuro e principalmente, quando o mesmo, tá apontando para algo desagradável. A preocupação é uma falsa ação para resolução dos problemas. Achamos que ficar pensando o tempo na situação, nos angustiando, estamos agindo. Queremos ter o controle de tudo.! queremos o impossível.

2 – ANSIEDADE: Preocupação sem solução gera ansiedade, essa sensação de incerteza, de pensamentos negativos que furtam nossa alegria. Tão perigosa que a psiquiatria tem um capítulo todo dedicado a ela.

3 – MEDO: Ali está o desafio. Necessitamos encarar. Mas, se enfrentarmos e não der certo ?? Que vamos fazer?? e se...e se... que medo!! Paralisante medo, que muda nossa fisionomia e nos faz retroceder. E depois ?? Tristeza e falta e alegria por não ter tentado ir mais longe.

Deus sabia da força que esses inimigos assustadores tem para nos derrotar, por isso nos oferecer sua insubstituível provisão e cuidado: - “Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.” (I Pedro 5:7) -

“Não andeis ansiosos por motivo algum; pelo contrário, sejam todas as vossas solicitações declaradas na presença de Deus por meio de oração e súplicas com ações de graça. E a paz de Deus, que ultrapassa todo entendimento, guardará o vosso coração e os vossos pensamentos em Cristo Jesus”(Filipenses 4:6).

E nos dá uma solução para o medo: - “não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça” Isaías 41: 10

Todas essas promessas e afirmações de fé em DEUS nos desafia a olhar para ele, a nos apegar nele, a tirarmos nosso olhar de nós mesmos, dos nossos medos, das nossas limitações e ERGUER para o DEUS PROVEDOR: - “Levantarei os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro. O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra.” Salmos 121:1-2

Vamos elevar nosso olhar.?! e unidos ao poder de Deus enfrentarmos esses inimigos.

NÃO ABRA MÃO DA SUA ALEGRIA.!!!

LUTE POR ELA.

Janu Batista

O que a Biblia diz sobre alegria.



A alegria vem de estar na presença de Deus. A Bíblia diz em Salmos 16:8-9 "Tenho posto o Senhor continuamente diante de mim; porquanto ele está à minha mão direita, não serei abalado. Porquanto está alegre o meu coração e se regozija a minha alma; também a minha carne habitará em segurança." Há alegria em guardar os mandamentos de Deus. A Bíblia diz em João 15:10-11 "Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor. Estas coisas vos tenho dito, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo." A alegria é um dom do Espírito Santo. A Bíblia diz em Gálatas 5:22-23 "Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade, a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei." Podemos ter alegria apesar das nossas circunstâncias. A Bíblia diz em Filipenses 4:4 "Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai- vos."

O que a Bíblia diz sobre como encontrar um propósito na vida?

Pergunta: "O que a Bíblia diz sobre como encontrar um propósito na vida?"

Resposta:
A Bíblia é muito clara sobre qual deve ser o nosso propósito na vida!

Propósito da vida de acordo com as pessoas na Bíblia:

Salomão: Após falar sobre a futilidade da vida quando vivida como se este mundo e tudo o que ele tem a oferecer fossem tudo o que há, Salomão dá a seguinte conclusão no livro de Eclesiastes: “De tudo o que se tem ouvido, a suma é: Teme a Deus e guarda os Seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem. Porque Deus há de trazer a juízo todas as obras, até as que estão escondidas, quer sejam boas quer sejam más” (Eclesiastes 12:13-14). Salomão diz que a vida se trata de honrar a Deus com nossos pensamentos e vidas e assim guardar os Seus mandamentos, pois um dia estaremos diante Dele para juízo.

Davi: Diferentemente daqueles cuja recompensa está nesta vida, Davi procurava pela sua satisfação no tempo porvir. Ele disse: “Eu, porém, na justiça contemplarei a tua face; quando acordar, eu me satisfarei com a tua semelhança” (Salmos 17:15). Para Davi, a sua satisfação completa viria no dia em que ele acordasse (na próxima vida) tanto contemplando o rosto de Deus (comunhão com Ele) quanto tendo a Sua semelhança (1 João 3:2).

Asafe: No Salmo 73, Asafe fala de como ele foi tentado a invejar os perversos que não pareciam ter preocupações e juntavam as suas fortunas à custa daqueles de quem eles tiravam vantagem, mas então ele considerou o seu fim derradeiro. Então, em contraste ao que eles buscavam em suas vidas, no versículo 25 ele constata o que importava para ele: “Quem mais tenho eu no Céu? Não há outro em quem eu me compraza na terra”. Para ele, um relacionamento com Deus é o que mais importa entre todas as coisas na vida.

Paulo: O apóstolo Paulo falou sobre tudo o que ele havia alcançado antes de ser confrontado pelo Cristo ressuscitado e como tudo o que ele havia alcançado (especialmente no âmbito religioso) era como uma montanha de lixo para ele, comparado com a excelência do fato de conhecer a Cristo Jesus, mesmo quando isso incluísse sofrer a perda de todas as coisas. Em Filipenses 3:9-11, ele diz que o que ele queria era “ganhar a Cristo, e ser achado Nele, não tendo justiça própria, que procede de lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé; para o conhecer, e o poder da sua ressurreição, e a comunhão dos seus sofrimentos, conformando-me com Ele na Sua morte; para, de algum modo, alcançar a ressurreição dentre os mortos”. Mais uma vez, para Paulo o que mais importava era conhecer a Cristo e ser achado na justiça dada obtida por Ele através da fé Nele, e vivendo em comunhão com Ele mesmo quando isso trazia sofrimento (2 Timóteo 3:12). Finalmente, ele aguardava pelo tempo em que ele seria parte da “ressurreição dos mortos”.

Propósito da vida como declarado no Apocalipse:

O último livro da Bíblia, o Apocalipse, discute o que irá acontecer no fim dos tempos. Após o retorno de Cristo e o fim do Seu reinado de 1000 anos na terra, os não-salvos são ressuscitados e julgados pelas suas obras e enviados para o seu estado eterno no Lago de Fogo (Apocalipse 20). Os Céus e a terra que nós conhecemos são destruídos e um novo Céu e uma nova terra são criados, e o estado eterno é iniciado. Mais uma vez, todas as coisas remanescentes da maldição (que estão na terra por causa do pecado da humanidade) serão removidas (tristeza, doenças, morte, dor) (Apocalipse 21:4). Deus diz que aqueles que persistirem irão herdar todas as coisas, Ele será seu Deus e eles serão Seus filhos. Portanto, como era no início em Gênesis, a humanidade redimida irá viver em comunhão com Deus, livre do pecado (interna e externamente) e da sua maldição, em um mundo perfeito, tendo corações perfeitos como o do próprio Cristo (1 João 3:2-3).

Propósito da vida como descrito por Jesus Cristo:

Deus criou o homem no princípio para ter (1) comunhão com Ele, (2) relacionamentos com os outros, (3) trabalho, e (4) o domínio sobre a terra. Porém, com a queda do homem no pecado, a comunhão com Deus foi quebrada, os relacionamentos com os outros freqüentemente não são “tão bons”, o trabalho parece sempre ter seus pontos ruins, e o homem se esforça para manter uma ilusão do domínio sobre a natureza, seja sobre o tempo, seja sobre as ervas em um campo ou jardim. No novo Céu e na nova terra, o homem estará envolvido em todas essas coisas de novo em um estado restaurado de perfeição. Mas como alguém se torna um dos que irá alcançar o novo Céu e a nova terra? E o que devemos fazer agora? Só há sentido na próxima vida quando a maldição do pecado for removida? Jesus Cristo, o Filho de Deus, deixou o Seu lar no Céu, tornou-se completamente humano ao mesmo tempo em que reteve sua completa divindade, e veio para a terra PARA PAGAR O PREÇO PELA NOSSA VIDA ETERNA e também para dar sentido a esta vida. Como foi a nossa natureza pecaminosa que separou a humanidade de Deus e trouxe sobre nós a maldição, Mateus 1:21 diz que Jesus veio para “salvar o seu povo dos seus pecados”.

O propósito da vida depende da origem da humanidade:

Se nós somos o resultado do acaso cósmico (Evolução), então nós somos simplesmente formas de vida biológicas que conseguiram alcançar a consciência própria. Nós nos desesperamos com o fato de não haver um propósito maior na vida além de sobreviver e levar a espécie adiante até que o próximo acidente cósmico eleve a nossa forma de vida a um grau mais alto. MAS nós NÃO somos o resultado de um acidente cósmico. A verdadeira ciência evidencia o fato de que a macro evolução (a transformação de uma espécie em outra) é uma farsa. A evolução é falsamente chamada “ciência” quando na verdade não é repetível nem observável e deve ser aceita pela fé tanto quanto a criação.

Aprendendo mais sobre a microbiologia, nós descobrimos que a formação até mesmo das moléculas de proteínas mais simples necessárias para a vida é completamente improvável mesmo se fossem dados TRILHÕES de anos para que a combinação correta dos aminoácidos pudesse ocorrer. Nem os registros fósseis dão suporte à teoria da evolução. Nas palavras dos próprios evolucionistas, deveria haver múltiplas formas de vida transitórias que simplesmente não foram encontradas. O que os registros fósseis corroboram é o que o capítulo um de Gênesis na Bíblia declara: um vasto número de espécies surgiu no mesmo tempo e essas espécies são em sua maioria aquelas que ainda existem. Mudanças observadas em pássaros ou borboletas no século passado e citadas como apoio à evolução envolvem mudanças dentro de uma espécie (micro evolução), algo que a nem Bíblia nem os criacionistas argumentam contra. Também, ao aprendermos mais sobre a simples célula nós vemos aquilo que Gênesis capítulo um sempre declarou: que a vida é o resultado de um Projetista e Criador com incríveis conhecimentos. Por não sermos um acidente cósmico e sim criados por Deus, se há um propósito na vida, Deus nos disse qual é esse propósito.


Fonte: http://www.gotquestions.org/Portugues/proposito-vida.html

Andando Em Novidade De Vida

 II cor 5:17

O maior exemplo de uma vida transformada foi Paulo, de perseguidor da igreja de cristo, passou a ser o apostolo mais importante na historia da igreja, sendo usado para que o evangelho da graça de Deus chegasse até nós.
Mudança De Reino

Col. 1:13

Quando aceitamos jesus , somos transportados de um reino para outro , saímos de um reino de trevas para um reino de luz. Antes  estávamos debaixo da autoridade de satanás, depois passamos a fazer parte do reino e autoridade de Jesus. Temos que decidir sair do domínio e autoridade do reino das trevas, desejar do fundo de nossos corações. (João 1:5)
Vidas Transformadas

João 1:35-51

Todas as pessoas que passaram pelas mãos de Jesus e verdadeiramente abriram seus corações e sujeitaram-se, submeteram-se aos ensinos do mestre, tiveram suas vidas transformadas, saíram de uma condição de trevas e tornaram-se luz para o mundo, ou seja passaram a ser novas criaturas.

João 8:34

Uma nova não pode viver no pecado, sendo escravo do pecado. Fomos chamados a liberdade cristã, se continuarmos a fazer as obras da carne ainda somos escravos do pecado

João 3:1-5

Nicodemos é um dos maiores exemplos de novo nascimento, era fariseu, religioso , mas entendeu que precisava nascer de novo, ser uma nova criatura.

João 4:15-18

A mulher samaritana, passa por esse processo de novo nascimento e tem seus pecados confrontados, e testemunha de Jesus a outras pessoas.

João 4:39

Aqui a passagem fala de testemunho, aquilo que você vive fala mais alto do que aquilo que você fala.

I Pedro 2:9

Somos chamados, separados, eleitos, nos tornamos propriedade exclusiva de Deus, para vivermos as virtudes daquele que nos chamou (Jesus) das trevas para a luz.

I Pedro 3:15

Vivermos em santidade, ela nos prepara para podermos testemunhas e responder com convicção a razão da nossa esperança.

Romanos 6:4

Se não andarmos em novidade de vida, como vamos falar de Jesus para as pessoas que estão em trevas, nosso testemunho fala mais alto.

Romanos 8:1

satanás vai tentar te jogar na cara muitas coisas sobre você, sobre seu passado, mas a palavra diz que nenhuma condenação existe para aqueles que nasceram de novo, que estão em Cristo Jesus.

Efesio 4:24,27

Se revestir do novo homem, de uma nova criatura, ou seja com a palavra de Deus, com os ensinamentos dos seus lideres, e muitas vezes de seu irmão, e o mais importante, ”não deis lugar ao diabo”.
Que Deus possa nos abençoar profundamente e sejamos novas criatura.
Extraidos de http://estudos.gospelmais.com.br/andando-em-novidade-de-vida.html

ESTOU CRUCIFICADO COM CRISTO?

ESTOU CRUCIFICADO COM CRISTO?  

Em Gálatas 2.20 na versão Revista e Corrigida diz: “Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim”.
O mesmo texto na versão Pastoral diz: “Fui morto na cruz com Cristo. Eu vivo, mas não sou eu que vivo, pois é Cristo que vive em mim. E esta vida que agora vivo, eu a vivo pela no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim”. 

Já na versão Revista e Atualizada diz: “Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim”. 

Por último, a versão Nova Tradução na Linguagem de Hoje mostra o mesmo texto assim: “Eu fui morto com Cristo na cruz. Assim já não sou eu quem vive, mas Cristo é quem vive em mim. E esta vida que vivo agora, eu a vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e se deu a si mesmo por mim”.

O que significa estar crucificado com Cristo?

Sabemos que como fato físico era uma inverdade Paulo dizer que foi crucificado com Cristo. Porém o que o apóstolo quis dizer ao afirmar que ele foi crucificado com Cristo? Quando analisamos o contexto percebemos que Paulo estava tratando da justificação, isto é, de como um Deus justo pode declarar justos os homens injustos. Ele afirma que essa justificação procede não da lei, mas da graça mediante a fé.  O apóstolo afirma que ninguém pode ser justificado pela lei; isso porque a lei condena o pecado e prescreve a conseqüência da morte como sua penalidade. Assim, a função da lei não é justificar, mas condenar.

Visto que a lei clama pela morte do pecador, como o homem pode ser justificado? Não existem saídas, perante a lei estamos todos condenados a morte. Entretanto, Deus providenciou outra maneira de cumprir o requisito da lei. Cristo levou a penalidade sob a lei consigo para morrer na cruz, e a benção do que Ele fez se tornou minha porque estou unido com Ele. Sendo um com Cristo, tanto Paulo como eu posso dizer “morri para a lei”, “estou crucificado com Cristo” e “Cristo vive em mim”, aleluia.          

Para Paulo, nenhuma força humana, nem mesmo a lei dos judeus, tem o poder de arrancar o homem da situação de pecado em que vive. Só um ato de Deus pode realizar isso, concedendo gratuitamente perdão. E Deus a concedeu através de Jesus Cristo, que morreu por nossos pecados. Esse perdão de Deus proclamado na cruz chega até mim no momento em que eu acredito que, em Jesus Cristo, Deus realizou essa obra de graça. Acreditar em Jesus Cristo é colocá-lo no centro da vida, a ponto de poder dizer: “Já não sou eu que vivo, pois é Cristo que vive em mim”.

Certa feita, um recém-convertido aproximou-se de um cristão mais antigo e lhe fez a seguinte pergunta: "O que significa estar crucificado?”.

Esse lhe respondeu: Estar crucificado implica em três coisas.

·         Primeiro, o crucificado tem os olhos sempre voltados para uma só direção;

·         Segundo, ele não pode voltar atrás;

Nenhum Cristão que tenha assimilado essa verdade pode contemplar a possibilidade de retorno à antiga vida.


·         Terceiro, ele não tem mais planos próprios.

Seu velho eu foi crucificado, e o novo eu vive pela fé em Jesus, vive para Deus, Cristo vive nele. 

Pensemos nesses três fatos.

Estar crucificado com Cristo é estar unido a Ele em sua morte por causa do pecado; meu passado pecador foi riscado. Quando nos unimos a Cristo em sua morte nossa antiga vida acaba e não podemos de modo algum retornar a ela. Além disso, ressuscitamos para uma nova vida. Em um sentido humano, vivemos esta nova vida por meio da fé em Cristo Jesus. Já num sentido espiritual, não somos nós que vivemos, mas é Cristo que vive em nós. Vivendo em nós, Cristo nos dá novos desejos quanto à santidade, Deus e o céu. Nós podemos pecar, mas não queremos pecar, pois o conteúdo de nossa vida mudou, nossa satisfação é outra. Tudo se tornou diferente porque eu me tornei diferente.

Resumindo, Cristo morreu por mim, e eu morri com Ele, cumprindo as exigências da lei e pagando a justa penalidade do pecado. Então Cristo ressurgiu e vive. E eu vivo por meio dele, partilhando sua vida e ressurreição.

Extraido de http://luisfilipeazevedo.blogspot.com.br/2012/02/estou-crucificado-com-cristo.html

Patrocinadores

curioso gif

Siga-me!!!